Início > Sociedade > Massacre de Eldorado dos Carajás completa 15 anos de impunidade

Massacre de Eldorado dos Carajás completa 15 anos de impunidade

Hoje faz 15 anos do massacre de Eldorado dos Carajás. Em 17 de abril de 1996, 19 trabalhadores rurais sem-terra foram mortos no sul do Pará, pela Polícia Militar do estado, sem direito a defesa. Hoje, uma década e meia depois, nenhum dos assassinos foi preso ou sofreu qualquer tipo de punição. As famílias ainda lutam por uma pensão decente.

Eles lutavam pela desapropriação de terras para a reforma agrária. Lutavam pelo direito de produzir. Sua morte chamou a atenção para o problema da extrema desigualdade no campo no nosso país. Sua morte não serviu para resolver o problema.

Desde a morte dos 19 trabalhadores no Pará, milhares de outros camponeses continuaram lutando pelo direito à terra. Tantos outros perderam anos de suas vidas, sofreram embaixo da lona preta, apanharam da polícia, morreram no caminho ou foram mortos. O assassino de Elton Brum, o sem-terra gaúcho baleado pelas costas por um policial em 2009, continua igualmente impune.

De que serviu a luta dessa gente?

Lutaram por um direito, por uma vida melhor, por igualdade.

Morreram por igualdade de direitos.

Lamentavelmente, 15 anos depois do massacre de Eldorado dos Carajás, a reforma agrária continua estagnada no Brasil. As desapropriações de terra acontecem em número extremamente reduzido, e a vontade de lutar por terra e por uma vida digna no campo vai arrefecendo.

Diante das dificuldades no acesso à terra e da vida sacrificada no campo, além do aumento do emprego na cidade, o êxodo rural aumenta.

Que hoje, nos 15 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, possamos parar para refletir sobre o nosso modelo de uso da terra. Sobre as poucas vantagens oferecidas para os trabalhadores que produzem a maior parte do alimento que consumimos – são os pequenos que plantam a nossa comida; os grandes produzem para exportação.

Que o triste aniversário da morte dos 19 trabalhadores no Pará em 1996 sirva como um incentivo aos movimentos de luta pela terra, especialmente o MST, pela sua relevância política, e aos governos para que ajam no sentido de mais justiça no campo.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. 17/04/2011 às 23:48
  2. 19/05/2012 às 0:45

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: