Início > Economia, Sociedade > O que faz com que o governo Lula não seja neoliberal

O que faz com que o governo Lula não seja neoliberal

A grande crítica ao governo Lula, e que levou parte da militância petista a abandonar o partido ainda no primeiro governo, é sua política econômica, tida como muito ortodoxa, sem mudanças significativas em relação ao governo anterior. Pois bem, é possível partir de um conceito para avaliar a sua aplicação.

Parto do neoliberalismo e por que ele não se aplica da mesma forma nos dois governos. A premissa é simples: inverteu-se a lógica. O neoliberalismo é baseado essencialmente na não-intervenção do Estado, não só na economia, mas em toda a sociedade. Não é só deixar os mercados regularem-se por si, é deixar de prestar serviços à população, transferindo-os à iniciativa privada. Deixar a sociedade se virar sozinha, resumindo. Parir a criança e não criá-la.

Assim, um governo neoliberal, que tem nos anos de Fernando Henrique Cardoso um exemplo, desenvolve menos políticas em prol da população. Privatizam-se as empresas públicas, que passam a agir pela ótica do mercado, ou seja, cobram do cidadão pelo serviço com vistas a obter lucro. Não é o fato de ser público ou privado que faz uma empresa prestar um bom serviço, é a boa gestão.

E vamos além, expandindo da questão das empresas públicas ou privadas e falando do papel do Estado no dia-a-dia do cidadão. Um Estado mínimo, característica do neoliberalismo, não teria adotado políticas sociais que melhoram a qualidade de vida do cidadão. O Estado mínimo deixa o sujeito se virar, não lhe dá ajuda. O Bolsa Família, com a amplitude que atingiu – hoje haveria 21,5 milhões de brasileiros a mais em situação de pobreza se não fossem os programas de transferência de renda -, não teria existido em um governo neoliberal, pois ali o Estado se afasta do cidadão.

Continua…

Anúncios
  1. 31/07/2010 às 20:07

    Em “teoria”, pode-se concordar, mas não é por aí. Não se trata o neoliberalismo como algo meramente estático.

    O governo Lula não pode ser considerado totalmente neoliberal, mas efetivamente tentou equilibrar o intervencionismo estatal com uma política econômica deveras semelhante a do FHC.

    Tucanaram o neoliberalismo, por assim dizer. De um lado as empresas nunca foram tão felizes, o capital estrangeiro nunca ficou mais confortável, assim como os bancos, mas do outro lado o governo procurou um equilíbrio, mantendo algumas partes da economia sob controle estatal.

    • luizmullerpt
      31/07/2010 às 20:29

      Tsavkko
      O Lula tem afirmado e reafirmado “precisou um Presidente Socialista chegar ao poder para mostrar aos capitalistas como é o capitalismo”. Só por isto já não é neo liberal. O papel regulador é do estado. E o papel regulador tem aumentado com a criação de empresas públicas em setores estratégicos, onde a privataria havia corrido solta, mas também no financiamento da “nacinalização” do capital que antes era estrangeiro, como por exemplo nas telecomunicações. O governoesta implementando um desenvolvimentismo calçado no fortalecimento do parque industrial e do mercado nacional. Não é o socialismo, mas esta longe de estar próximo do neo liberalismo.

  2. 31/07/2010 às 20:27

    Mas desde quando fazer empresas e bancos felizes é ser ‘neoliberal’? Empresas geram empregos, são os maiores contribuintes para que o Estado posa fazer frente às suas necessidades.

    Bancos aquecem a economia e no governo Lula estão felizes mais pq o crédito duplicou e menos com arbitragem. Basta olhar o perfil e o tamanho da dívida pública do Brasil hoje e ver. E no atual rumo, mais essa herança maldita será superada.

    Eu sei, não foi num tranco, como a receita socialista exige?

    Ainda bem que o governo Lula, não reduz política econômica ao tripé macroeconômico que tirou o país da quebradeira e do FMI em 1999.

  3. 31/07/2010 às 20:37

    E desde quando fazer empresas e bancos felizes é ser ‘neoliberal’? Empresas geram empregos, riqueza, são os maiores contribuintes para que o Estado possa suprir suas necessidades da população.

    E os bancos no governo Lula, estão felizes mais pq os crédito duplicou de tamanho que pela arbitragem. Basta olhar o perfil e o tamanho da dívida pública brasileira, para ver que no atual rumo essa herança será superada em breve. Não na velocidade desejada? É provável ue não, pois a dministração pública não é uma pista recém asfaltada.

    Ainda bem que o governo Lula não reduziu a Política Econômica à dimensão do tripé macroeconômico que, mesmo insuficiente, nos tirou da quebradeira e do FMI em 1999. Devemos combater o que nos levou a quebradeira e não o que nos tirou do fundo do poço. Responsabilidade fiscal não tem nada de neoliberal; combater inflação não tem nada de neoliberal. Diz respeito a boa gestão do dinheiro que é de cada um dos brasileiros.

    • 02/08/2010 às 16:47

      Bem, manter os bancos felizes não é sequer ser de esquerda… E, cá entre nós, falar em “receita socialista” em relação ao gov Lula é piada, não? Ele pode ter feito de tudo, mas nem de longe colocou o Brasil no caminho Socialista..

  4. 17/08/2010 às 16:01

    Independente do rótulo que possa merecer o governo Lula, liberal ou socialista, verdade é que ninguém conseguiu tanto em favor dos mais pobres, quanto ele conseguiu. A política econômica segue igual aos tempos do velho FHC, mas hoje o Brasil tem políticas públicas de atendimento aos mais pobres (bolsa família, prouni, minha casa,minha vida…), antes não tinha. Alguém nega isso? Bem, talvez algum tucano negue, mas sabemos que não devemos levá-los a sério.

  1. 31/07/2010 às 20:24

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: